AIR Mobile/ Flash Builder/ Flash Catalyst/ Flex/ Flex Builder 4

O que há e o que será possível fazer com o Flex 4.5?

Andrew Shorten é o cara que manda em toda plataforma de desenvolvedores da Adobe, isso inclui Flex/Flash/Flash Builder/ColdFusion/ColdFusion IDE/ Dreamweaver.
O foco dele nesse momento é ajudar a tornar realidade de criar aplicações móveis usando o Framework Flex. Em um dos cursos da RIACycle já mostramos para empresas e alunos interessados em aprender antes de ser lançado no mercado.

Só que esse post não é para falar de propaganda e sim nessa conversa franca que Andrew e com o entrevistador da DZone. Se você desenvolve seriamente com Flex, você deve assistir esse vídeo.

Tem inúmeras diferenças, e uma delas que eu estou amando até o momento é a possibilidade de usar 1 IDE para criar aplicações com 1 código para Desktop/TV/Mobile.

Flash Builder/ Flash Catalyst/ Flex/ Flex 3 para Flex 4/ Flex 3 SDK/ Flex 4/ Flex Builder 3/ Flex Builder 4

Flex 3 para Flex 4 : Estilos

Criar estilos no Flex 4 é quase igual a criar no Flex 3, atento apenas em pequenas mudanças devido essa fase de transição e suporte ao Halo. veja as mudanças.

Flex 3 para aplicar estilo na sua aplicação você fez:

1
2
3
4
5
6
7
< ?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
<mx : Application xmlns:mx="http://www.adobe.com/2006/mxml" layout="absolute">
 
	<mx : Style source="Estilo.css"/>
 
 
</mx>

No Flex 4 você faz:

1
2
3
4
5
6
7
8
9
< ?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
<s :Application xmlns:fx="http://ns.adobe.com/mxml/2009"
			   xmlns:s="library://ns.adobe.com/flex/spark"
			   xmlns:mx="library://ns.adobe.com/flex/mx" minWidth="955" minHeight="600">
	<fx :Declarations>
		<!-- Place non-visual elements (e.g., services, value objects) here -->
	</fx>
	<fx :Style source="Estilo.css"/>
</s>

Absolutamente não existe diferença entre o uso de um para o outro. Esse exemplo é apenas para uso de CSS externo ao código mxml. Uma vez que você não é tão inocente em escrever o CSS da sua aplicação dentro do próprio arquivo mxml do application.

Mudanças no namespace

Nem tudo são flores, você achou que isso ia passar direto, você pode usar e continuar usando seus componentes do Flex 3 restrito apenas alguns, contanto que respeitem as novas regras de ciclo de vida, você não terá problemas aparente.
O que mudou é que se você continuar usando seus componentes do Flex 3 com o Flex 4 para funcionar os estilos você terá que adicionar um namespace ao arquivo de CSS e também um seletor na frente de cada tag padrão do componente. Por exemplo:

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
/* CSS file */
/* CSS file */
@namespace s "library://ns.adobe.com/flex/spark";
@namespace mx "library://ns.adobe.com/flex/mx";
 
 
/*
 Para estilizar seu componente Button do Flex 3 você tem
que fazer isso
*/
mx|Button{
	  /* suas preferencias do CSS aqui */
}
 
/*
	Para usar o Button do pacote Spark você usa assim
*/
s|Button {
	/* suas preferencias do CSS aqui */
}

Veja que não só os css do Flex 3 ainda funcionam como também você poderá mesclar ambos os css, tanto do 4 quanto do 3.

Suporte da ferramenta Flash Builder para CSS:

Você estáva acostumado a ter o Flex Builder com sua facilidade absurda em criar CSS e customizar suas telas, deixando-as cute cute para seus usuários finais. Porém o time de desenvolvimento do Flash Builder (novo nome para o antigo Flex Builder), decidiu tirar o suporte ao CSS da ferramenta e obriga-lo a usar o Flash Catalyst e forcar você a ser um pouco mais ninja. Vai ver algum desenvolvedor com alma boa tenha portado o Flex 3 Style Explorer para o Flex 4 e assim facilitar novamente sua vida.

Cursos/ Flash Builder/ Flash Catalyst/ Flex/ Flex 4/ Notícias

Novo curso on-line Flex 4 Essencial

airbanner
Uffa, demorou eu postar algumas coisas aqui. Tem sido corrido com projetos não relacionados a Flex, como também muito estudo. O fato é que conseguimos parar, e bolar um conteúdo impar para o curso on-line de Flex 4 Essencial que acabamos de lançar.
O curso traz todo o conteúdo que eu considero importante para os desenvolvedores já existentes do Flex 2/3 se atualizarem para o Flex 4. Embora eu tenha um certo apelo para novos desenvolvedores que nunca viram o Flex e quer aprender já nessa versão.
O foco do curso é ajudar você a compreender a mudança radical no Flex 2/3 para o Flex 4, incluindo as novidades de ferramenta, integração com todos os produtos da Adobe, inclui exemplos de AIR uma parte extraída de outro curso que é o AIR 2.0 Essencial, Flash Player 10.1, Flash Builder, em fim. Um conteúdo que vai te deixar satisfeito.

Quer aprender Flex 4? Visite o site do curso e saiba mais detalhes.