Alternativa ao Flex Builder/ Apache Flex/ Flash Builder 4.5/ Flex/ Flex Builder 4/ Notícias/ Open-source

Modo visual do Flash Builder feito em Javascript

first-shot

Quando a Adobe decidiu arrancar sem dó o modo visual do Flash Builder muita gente esperniou como um bebê por que isso era uma mão na roda, já que a plataforma em sí por todos esse anos foi conhecida como RAD (Rapid Application Development), uma IDE que fizesse o arrastar e soltar e gerar código ao mesmo tempo seria fantástico do ponto de vista quem depende dela, acho que é por esse motivo que muita gente não sai do Visual Studio, te deixa muito confortável. Em fim!

Ontem eu fiquei curioso, o Janderson , havia me mostrado o Layoutit que é um projetinho bem bacana que te ajuda a criar interfaces para a Web usando o Twitter Bootstrap, é uma mão na roda para prototipar páginas de forma rápida e sem escrever código.

Como eu ando tão atarefado entre jogo multi-player( vai demorar um pouco para sair), e o cycle.JS, dificil arranjar tempo para hackear você mesmo.

Dificil? Se é! Da próxima vez que eu ver uma IDE com essa função vou trata-la de forma mais respeitosa, por que montar um troço desse com tamanha qualidade é um trabalho absurdo e consome seu precioso tempo entre as teclas CTRL+F5.

E esse foi o resultado da operação depois de 72 horas desenvolvendo:

first-shot

Você pode rodar ele direto do seu navegador, seja no iPad, Android, Windows, Mac, Linux, só requerer que você tenha o Chrome instalado.

Quem quiser já começar a testar [button link=”/projetos/apacheflexuibuilder” color=”#7ec115″ size=”3″ style=”1″ dark=”0″ radius=”5″ target=”blank”]Testar Agora[/button]

Bugs, falhas, reportem direto no Github, esse é um típico projeto que te deixo livre para fazer um Fork, modificar, refazer e colocar ele adiante.

Dedicado ao pessoal da comunidade Flex, Flex-Brasil, Flex-dev, Janderson, Erko.

AIR 2.0/ Dicas/ Dicas e truques/ Flex/ Flex Builder 4/ Livros/ RIA

Livro Flex 4 Avançado

A editora Novatec, recentemente lançou o livro Flex 4 Avançado, que conta com um excelente conteúdo programático e uma ótima tradução.

Se você quer aprender mais a fundo o Adobe Flex 4 e Adobe AIR, você deve comprar esse livro, nós indicamos por que avaliarmos o livro técnicamente, e ele passou pela nossa análise.

Analisamos pontos de referencia, técnicas e macetes já dados no livro em Inglês e querendo ou não acabam se perdendo com traduções mal feitas. Esse livro me surpreendeu por que sua tradução está muito bem feita, e preservou também esses macetes que salvam em horas turbulentas.

O melhor disso tudo é que não só avaliamos o livro como também conseguimos um desconto para todos os leitores desse blog e também a comunidade Flex Brasileira.

Valendo até 31/12/2011 quando você comprar esse livro ou qualquer outro livro no site da Novatec, você ganha 20% de desconto inserindo o código promocional FLEXBRA

Estamos sorteando 1 cópia desse livro Flex 4 Avançado, veja meu Tweet. E também siga também a @novateceditora no Twitter, eles fazem diariamente outras promoções.

AIR Mobile/ Flex/ Flex 4/ Flex Builder 4/ Flex Mobile Framework/ iPad/ Iphone

Novo curso da RIACycle Flex para dispositivos móveis

Como vocês viram no último post a Adobe recentemente lançou o Flex 4.5 e Flash Builder 4.5 para criação de aplicações móveis usando o Flex.

Criação de aplicações móveis com Flex tem sido um debate pertinente em nosso dia-a-dia, assim como várias palestras.
bannerflexmobile

E através disso, acabamos de lançar o curso Flex para dispositivos móveis na RIACycle onde eu sou o instrutor.

Participe, são vagas limitadas.

Flex/ Flex 4/ Flex Builder 4/ HTML 5

Flex 4 e Geolocation usando no navegador do seu desktop

Mundo moderno, Web moderna, querendo ou não você vai acabar criando ou vendo em algum site, a integração da sua localização com o aplicativo, e isso acaba virando regra em algumas opções que temos por ai. Imagine você ter formulários mais inteligentes, que ao invés de pegar o endereço completo do cliente, você pega sua latitude, longitude e o número da residência e complemento. Bingo! Você cativa inúmeros usuários.

O HTML 5, ou melhor HTML, tem uma API em Javascript padronizada pela W3C, que possui essa funcionabilidade, pegar sua localização através de IP ou registro do seu ponto de acesso wi-fi caso esteja cadastrado na base do NIC ou coisa parecida.

Essa API ao menos funciona nos seguintes navegadores (Firefox 3.5+, Chrome 8+, IE9+,Opera 10.6+,Safari 5), conseqüentemente se seu usuário tiver um navegador anterior a essas versões, peça-o gentilmente para atualizar, assim você consegue usar essa funcionabilidade.

Infelizmente, o Flash Player ainda não tira proveito disso. Logo em breve acredito que ele utilize esse artifício. Hoje o Adobe AIR 2.5 possui API pronta para isso, só que para celular, para Desktop você tem que fazer um workaround, ou no popular brasileiro, da-se um jeito.

O Flash Player comunica-se muito bem com o Javascript, e vice-versa. Por que não usar esse canal de comunicação e criarmos nosso aplicativo Flex que tire proveito da API do navegador já padronizada e usar a classe External Interface do Flash Player para pegar a latitude, longitude e por ai vai.

Mão na massa, ou melhor no código!

Supondo que você já tenha o Flash Builder devidamente instalado. você pode seguir o passo-a-passo.

1. Crie um novo Projeto em seu Flash Builder
2. geo

Analise a extrutura de nosso projeto, veja que existe uma pasta chamada html-template, abra ela e você vai ver que existe 3 arquivos e 1 diretório, index.template.html, playerProdutInstall.swf, swfobject.js e o diretório history

O que nos interesse nesse momento é o index.template.html, caso você esteja usando o Flash Builder puro sem nenhum editor de HTML, você pode clicar sobre o botão direito do mouse em cima do arquivo, escolher a opção Open With- > Text Editor.

Como a publicação do Flash Builder é inteiramente dinâmica, queremos que nossa função de pegar o geolocation seja dinamica. Ou melhor, respeite a execução do projeto sempre que você der um build ou run.

3. Próximo passo é criar a função em javascript nesse arquivo de index.template.html para pegar o geolocation.

Para inserir o código em Javascript, coloque no intervalo .

        

Criei 2 funções, 1 que fará a requisição, para o navegador, e automaticamente ele vai pedir ao seu usuário para permitir ou não o uso de sua posição para aquela aplicação em questão. Aparecendo um pequeno alerta do navegador. É interessante notar ou avisar ao seu usuário sobre isso, por que o alerta de pedido de geolocation é um alerta similar a barra de lembrar senha do navegador, e poucos podem não prestar atenção a essa barra e ficar sem saber o que fazer em algum determinado momento em sua aplicação.

geo2

Preste atenção na função document.getElementById, eu uso o js para aplicar o envio automático da minha localização através da passagem de parametro do meu swf, aplicando a sintaxe básica do SWFObject.

Não esqueça de marcar a opção , caso contrário ele não vai enviar a posição ou se comunicar com o js.
Por que alterar o index.template.html?

Por que sempre que você publica ou executa o Run no Flash Builder ele gera novamente um arquivo de html, swf, js sempre. Então se você altera ele uma única vez no template, você não precisará fazer isso sempre.

Okay, feito isso. Vamos ao Flex.

Crie uma nova Classe e estenda da classe EventDispatcher, eu chamei minha classe de GeoLocation.as.

package
{
	import flash.events.Event;
	import flash.events.EventDispatcher;
	import flash.external.ExternalInterface;

	public class GeoLocation extends EventDispatcher
	{

		private var _lat:String = "";
		private var _long:String = "";


		public function GeoLocation()
		{
			super();
			//adiciono primeiro o callback
			ExternalInterface.addCallback("enviarLatLong",geoInfo);
			// Chamo posteriormente o requisitarGeo
			ExternalInterface.call("requisitarGeo");
		}


		[Bindable(event="change")]
		public function get latitude():String
		{
			return _lat;
		}

		public function set latitude(value:String):void
		{
				_lat = value;
		}

		[Bindable(event="change")]
		public function get longitude():String
		{
			return _long;
		}

		public function set longitude(value:String):void
		{
				_long = value;

		}

		private function geoInfo(lati:String,longi:String):void
		{
			_lat = lati;
			_long = longi;
			dispatchEvent(new Event(Event.CHANGE));
		}

	}
}

Com a classe GeoLocation, eu consigo agora pegar as informações de localização, embora eu não tratei nenhum erro, é importante você notar isso quando for implementar, lembrando que essa classe não é visível, ela é apenas para exemplo.

Feito isso, como implementar a classe na sua aplicação Flex?

Simples, dentro do tag , eu instancio a classe, já que a chamada do processo de externo chamei no construtor. Então veja como podemos usar.




	
		
		
	
		
				
		

		
		


E voilá, temos as coordenadas estabelecidas.

geo3

Ok, com a latitude e longitude eu consigo usar o Google Maps for Flash e criar um mapa que aponte.

AIR Mobile/ Flash Builder/ Flash Catalyst/ Flex/ Flex Builder 4

O que há e o que será possível fazer com o Flex 4.5?

Andrew Shorten é o cara que manda em toda plataforma de desenvolvedores da Adobe, isso inclui Flex/Flash/Flash Builder/ColdFusion/ColdFusion IDE/ Dreamweaver.
O foco dele nesse momento é ajudar a tornar realidade de criar aplicações móveis usando o Framework Flex. Em um dos cursos da RIACycle já mostramos para empresas e alunos interessados em aprender antes de ser lançado no mercado.

Só que esse post não é para falar de propaganda e sim nessa conversa franca que Andrew e com o entrevistador da DZone. Se você desenvolve seriamente com Flex, você deve assistir esse vídeo.

Tem inúmeras diferenças, e uma delas que eu estou amando até o momento é a possibilidade de usar 1 IDE para criar aplicações com 1 código para Desktop/TV/Mobile.

AIR Mobile/ Flex/ Flex 4/ Flex Builder 4/ Flex Mobile Framework

Flex Hero documentação beta disponível

Você viu que no último MAX a Adobe lançou publicamente o acesso ao Flex Builder “Burrito”, ao SDK Hero 4.5 e o Flash Catalyst codename “panini”.

Quem estava em busca da documentação da release e da documentação de como criar aplicativos mobile com o Flex SDK, você pode encontra-los aqui e aqui.

O primeiro link é o how-to para criar apps com Flex em dispositivos móveis e o segundo é a linguagem de referência.

Lembre-se a documentação ainda é passível de mudanças significativas, principalmente na área mobile.
Meu conselho é nesse campo você use também o guia de especificações e padrões no Open source Adobe.

Adobe MAX 2010/ Android/ Flex/ Flex 4/ Flex Builder 4/ Flex Mobile Framework/ Notícias

Flex SDK 4.5 "Hero", Flash Builder "Burrito" e Flash Catalyst "Panini" disponível

A longa espera acabou, depois de 9 meses de árduo trabalho, a equipe de desenvolvimento dos três produtos Flex SDK, Flash Builder e Flash Catalyst, traz à publico as novas versões para o mercado.

A grande novidade para cada produto está no fato de criar aplicativos para multi-telas.Como criar aplicativos para TV, Desktop e Mobile.

O Flex SDK 4.5 codename “Hero”: Traz novidades significativas e suporte a uma gama de novos componentes para aplicativos Desktop e Mobile, uma das novidades mais aguardadas é o Spark Datagrid, Spark Formatters, entretanto outros podem falar que o mais esperado é suporte a Mobile. Isso eu não discordo.

Vários componentes foram criados para desenvolvimento Mobile a partir da arquitetura Spark, trazendo leveza, máxima performance e suporte a multi toque.

Inclusive você pode baixar diversos exemplos prontos feitos para Mobile usando o Flex Hero SDK.

Você pode baixar o Flex SDK 4.5 Aqui.

Flash Builder codename “Burrito”: A nova release para o Flash Builder traz consigo diversas novidades dignas de IDE’s profissionais, acredite, ele ficou muito melhor.

Dentre as grandes novidades dele está o suporte a criar aplicativos mobile, além de empacota-los, melhoria significantes no editor de código, template de código, auto-complete para Metadata “Oba Swiz”, melhorias no workflow com o Flash Catalyst. Você tem que ver para crer, então baixe hoje mesmo o Flash Builder Burrito.

Flash Catalyst codename “Panini”: O novo Flash Catalyst traz suporte para melhorar o workflow com o Flash Builder, finalmente colocaram suporte a Skinable Container, Ferramenta de alinhamento e suporte a Stage de auto-resize, coisa que era possível apenas quando criava o app. Trouxe também uma espécie de Balsamiq wireframes de componentes para criar skins a partir deles, essa parte ficou legal.
Além dessas novidades, corrigiram muitos erros.

Baixe hoje mesmo o Flash Catalyst no Adobe Labs, clique aqui.

Estamos bem animados com essa nova release do Flex e suite de familia de produtos relacionados a ele. Finalmente ele está se encaixando como a melhor e mais perfeita release já criada.

AIR 2.0/ Flex/ Flex 4/ Flex Builder 4

Concorra a uma bolsa de estudos para o curso on-line Flex 4 Essencial

Vamos vender um pouco de jabá aqui.

Vocês sabem que temos cursos on-line dos mais variados tipos para e exclusivamente para a plataforma Flash. Não somos tão bons em propaganda, acreditamos que o boca-a-boca gera rendimento, tanto que estamos com quase 1mil alunos já capacitados em 6 meses de operações. (Vlw pessoal).

No próximo sábado dia 25/09 vai ter mais uma turma, e como é de costume, sempre que tem novas turmas, sorteamos 1 até 4 vagas pelo nosso twitter ou no twitter da RIACycle.

Porém, eu sei que nem todo mundo tem twitter ou gosta da onda, então quero sortear uma vaga para esse curso de sábado, aos nossos leitores que vem acompanhando a série de posts sobre o Flex 4 que temos feito por aqui.

Como participar?
É bem e muito simples, Escreva um comentário dizendo por que quer aprender Flex conosco.
Preencha seu nome, e-mail e telefone logo após o porque. Não iremos publicar seu telefone, pode ficar tranquilo.

Regras
O comentário que for mais inteligente, ganha uma bolsa não só para o curso de Flex 4 Essencial como também para o de AIR 2.0 Essencial.

Quantidade?
1 vaga.
Indique aos seus amigos, colegas de trampo.

Flash Builder/ Flash Catalyst/ Flex/ Flex 3 para Flex 4/ Flex 3 SDK/ Flex 4/ Flex Builder 3/ Flex Builder 4

Flex 3 para Flex 4 : Estilos

Criar estilos no Flex 4 é quase igual a criar no Flex 3, atento apenas em pequenas mudanças devido essa fase de transição e suporte ao Halo. veja as mudanças.

Flex 3 para aplicar estilo na sua aplicação você fez:

1
2
3
4
5
6
7
< ?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
<mx : Application xmlns:mx="http://www.adobe.com/2006/mxml" layout="absolute">
 
	<mx : Style source="Estilo.css"/>
 
 
</mx>

No Flex 4 você faz:

1
2
3
4
5
6
7
8
9
< ?xml version="1.0" encoding="utf-8"?>
<s :Application xmlns:fx="http://ns.adobe.com/mxml/2009"
			   xmlns:s="library://ns.adobe.com/flex/spark"
			   xmlns:mx="library://ns.adobe.com/flex/mx" minWidth="955" minHeight="600">
	<fx :Declarations>
		<!-- Place non-visual elements (e.g., services, value objects) here -->
	</fx>
	<fx :Style source="Estilo.css"/>
</s>

Absolutamente não existe diferença entre o uso de um para o outro. Esse exemplo é apenas para uso de CSS externo ao código mxml. Uma vez que você não é tão inocente em escrever o CSS da sua aplicação dentro do próprio arquivo mxml do application.

Mudanças no namespace

Nem tudo são flores, você achou que isso ia passar direto, você pode usar e continuar usando seus componentes do Flex 3 restrito apenas alguns, contanto que respeitem as novas regras de ciclo de vida, você não terá problemas aparente.
O que mudou é que se você continuar usando seus componentes do Flex 3 com o Flex 4 para funcionar os estilos você terá que adicionar um namespace ao arquivo de CSS e também um seletor na frente de cada tag padrão do componente. Por exemplo:

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
/* CSS file */
/* CSS file */
@namespace s "library://ns.adobe.com/flex/spark";
@namespace mx "library://ns.adobe.com/flex/mx";
 
 
/*
 Para estilizar seu componente Button do Flex 3 você tem
que fazer isso
*/
mx|Button{
	  /* suas preferencias do CSS aqui */
}
 
/*
	Para usar o Button do pacote Spark você usa assim
*/
s|Button {
	/* suas preferencias do CSS aqui */
}

Veja que não só os css do Flex 3 ainda funcionam como também você poderá mesclar ambos os css, tanto do 4 quanto do 3.

Suporte da ferramenta Flash Builder para CSS:

Você estáva acostumado a ter o Flex Builder com sua facilidade absurda em criar CSS e customizar suas telas, deixando-as cute cute para seus usuários finais. Porém o time de desenvolvimento do Flash Builder (novo nome para o antigo Flex Builder), decidiu tirar o suporte ao CSS da ferramenta e obriga-lo a usar o Flash Catalyst e forcar você a ser um pouco mais ninja. Vai ver algum desenvolvedor com alma boa tenha portado o Flex 3 Style Explorer para o Flex 4 e assim facilitar novamente sua vida.

Flex/ Flex 4/ Flex Builder 4

Até quando você terá projetos feitos em Flex 3 substituidos pelo Flex 4?

O Twitter te deixa bem preguiçoso quando o assunto é escrever em grande volume.
Embora esse texto não tenha cunho voltado para o Twitter e sim na migração de projetos feitos com o Flex 3.x para o Flex 4. Olha, faz tempo que eu queria escrever isso.

Já teve muita gente me perguntando com dúvidas em nossos cursos, via e-mail,etc. Se era melhor usar o Flex 4 já nos seus projetos ou continuar usando o Flex 3.x? Já teve a pergunta, eu devo aprender primeiro Flex 3 e depois pular para o Flex 4?
De todas essas perguntas eu compreendo que é um receio ao novo e lhe garanto que também já tive meu pé atrás com o Flex 4. Depois que escrevi isso, para depois passar na prática a coisa foi bem feia.
Só que eu queria deixar aqui minha mensagem a todos os leitores do blog e conseqüentemente a todos os desenvolvedores que conhecem o Flex. O Flex não morreu. Não apodrecerá e nem tampouco está horrível.
O grande medo que você pode sentir é ouvir boatos, Ah! Ainda é instável. Ah! Ainda é bugado, Ah! Ainda estão criando.
De fato todas as afirmações são corretas. Só que existe uma grande diferença entre um produto já homologado que é o caso do Flex 3.5.x SDK quanto ao Flex 4.0, Flex 4.1 e Flex 4.5.

Vamos aos fatos

Lascou tudo. A Adobe colocou as mãos pelos pés quando lançou o Flex 4 antes do Flash Player 10.1 e AIR 2.0 sair no mercado. Eu quando vi a troca de comentários nas correções de bugs um dia antes do lançamento eu pensei “Fudeu!”. Desculpem a palavra. Mais lançar o Flex 4 antes da finalização do Flash Player 10.1 e AIR 2.0 é um tremendo erro, não deu em outra, logo em seguida lançaram o Flex 4.1, saiba mais aqui e aqui.
Ai, todos nós nos deparamos com uma crise financeira dos diabos, a Adobe demite 600 funcionários, dos quais uma grande parte do time do Flex Builder, Flex Builder QA, Flex SDK, Flex DVM, Flex DVM QA foi mandado embora. Ficando ai pouco mais de 26 pessoas para trabalhar em um PUTA projeto que é líder de mercado no segmento.

Passado a crise, contratações continuam, e surge os rumores do HTML 5 que faz isso, faz aquilo, que o Flex tem que ser mobile também. Ai vem o MAX 2009 e ela apresenta o futuro do SDK do Flex que suportará dispositivos móveis, antes era chamado de Slider, e agora chamado de Hero.

Pensei UAU! Que mudança. Agora triste por saber que o Flex 4.5 não terá nightlybuilds , aqueles builds que você adora quando vive na beira do penhasco.
Tanta coisa acontecendo e eles não sabem para onde atirar, Sai o Matt Chotin gerente do SDK e vai para uma cadeira de diretor do produto Flex e entra a Deepa antes engenheira agora gerente, pensei, agora vai. Agora vai mudar à passos largos. Enganei-me.

Continuou no mesmo ritmo e a passos normais, listas de discussão diminuíram o tráfego, comunidade está perdida sem saber se o Flex 4 vai vingar ou se o produto está morto. Está um verdadeiro dilema que qualquer tecnologia que chega ao topo tem. Como se manter lá? Eis a ciência do negócio.

Ouvi a história uma vez que a Adobe tinha aberto o código fonte do Flex SDK, tanto compiladores quanto tudo.
De fato é aberto, mais já prestaram atenção que o novo SDK do Flex 4 você não consegue customizar de maneira fácil a GUI do seu sistema como era feito ainda no Flex 3?
Eles nos deram o pão, mais a manteiga e a faca ainda continua deles. Sabe o que é a manteiga e a faca? Chama-se o Flash Facalyst (Oops, Flash Catalyst) e Suite de produtos CS5.
Como disse, é tudo fato verídico, onde essas frases são a mais nua e crua verdade.
Porém, nada está perdido, eis que surge uma luz no final do túnel, e não é o trem.

Acabei me empolgando e desviei do assunto. É possível aplicar o jeitinho brasileiro nisso tudo e contornar todos esses problemas? Mais é claro. Se político tem jeito de driblar a lei, por que agente não?

Nunca desista

É o lema, o Flex 4 fora isso que comentei, que ao meu vê são problemas administrativos de decisões erradas que podem dar em merda. O Produto em si é uma excelência. Eles conseguiram mudar muita coisa que eu acharia impossível em 1 ano e 8 meses de trabalho. Eu tava apostando que eles conseguiram uns 50%, mais no final mesmo ainda em mudanças constantes eu digo que eles chegaram a 80%.
É válido migrar tudo para Flex 4.1?
Sim, aprenda desde agora que o Flex 4 não é apenas uma nova versão do produto, é uma nova versão do paradigma de GUI, eles estão ajudando você a entender que sua interface é modular, flexível, customizada de acordo com as regras do negócio. O Flex 4 vai render e ficar no mercado de vez por mais 3 anos ou até mais que isso.

E o Flex 3.x simplesmente será abandonado?

Já começou. Onde a própria Adobe disse que ia parar. Já fazem 9 meses que eles não mexem mais no SDK, à não ser para consertar bugs antigos ou bugs que impeçam que o SDK pare de funcionar.
As maiores e significativas mudanças é no SDK 4, onde eles tem um grande processo de implementação de novas idéias, de novos frameworks. Eu não deixaria de pensar em migrar um sistema antigo em Flex 2/3 para o Flex 4.

Então eu simplesmente largo a mão do Flex 3 e passo a usar o Flex 4?

Não estou dizendo isso, eu digo à você que, se sua empresa ou cliente precisa usar os novos benefícios do Flex 4 como RSL avançado, customização de telas, velocidade, aumento de performance, melhorias na comunicação remota, entre outras mais de 40 grandes novidades, então é importante que você migre para o Flex 4. E o mais importante que ela/ele tenham dinheiro para investir nisso.
Agora se você está chegando agora ou se tem um projeto em vista que precisa ser feito em Flex. Eu aconselho você pular do Flex 3 e partir para o Flex 4 de imediato.
Ah! Mais eu ainda tenho muita coisa em Flex 3 que demorará muito tempo para ser migrada e meu cliente não quer pagar para migração. Então aconselhe a ele que o sistema dele está fadado ao descaso não mais que 2 anos.
Flex 4 tem suporte a dispositivos móveis otimizado, tem componentes que rodam 4x mais rápido que na versão anterior, é mais leve, é muito mais amigo do designer e fiel ao que o cliente gosta de usar.
Então quer dizer que se eu começar a usar o Flex 4 eu vou re-escrever tudo que eu já tinha no Flex 3?
Claro que não, não seja tolo, você respeitou o ciclo de vida de componentes, criou novos componentes baseados no UIComponent, etc. Então você terá uma grande chance de escrever pouca coisa.
Então, vendo tudo isso, em todos os ângulos, vou ajudar vocês a entender melhor os benefícios do Flex 4, como temos ajudado nossos alunos nos cursos on-line, escrevendo mais a migração do Flex 3 para o Flex 4 e a experiência que tivemos nos últimos 9 meses usando o SDK.
Finalizando, se você continuar vivo pelos próximos 3 meses, garanto que você terá excelentes surpresas pela frente, no ramo de Flex. Otimismo meu amigo, Otimismo. Tempo é um luxo que todos nós temos, prazos não.