AS 3.0/ Flex

Flex Crônicas – parte 1

Não sei quanto aos demais que já estão fazendo alguma coisa junto ao Flex, mas a mim, eu fico completamente insatisfeito com a falta de coerência quanto a parte do Help que existe no Flex Builder para a linguagem MXML+AS, praticamente o que existe no Help só tem coisas básicas de como criar interface como fazer transições mas nao ensina ao certo como fazer isso usando AS integrado.
Digo por que por exemplo não consegui achar um exemplo bom de uso do Flex+Message Real Time, para receber em tempo de runtime variáveis vinda de um JavaObject por exemplo.

A parte dolorosa da situação é justamente isso, a documentação sim, essa eu não posso me queixar, está completa, com alguns exemplos de uso integrado mas não suficiente para ajudar ao certo.
Como eu estava bastante acostumado com Flex 1.5+as2, a coisa era mais fácil de fazer, conseguia juntar parte do controle da aplicação usado só as2.
Agora com AS3 a coisa fica mudada de figurino, novas classes, novos Dispach Event para diferentes Objects que forem inseridos. Erros soberbos quanto ao compilador.
Não sei se no dos outros dão mas quando eu estou fazendo um bind de alguma coisa em modo Code, e faço o Switch para design aparece vários erros de ” Impossible to Bind please Refresh the Design Mode”, mesmo dando o refresh o erro não sai mas consigo compilar.
Alerts em fim são a parte boa da situação mas o limite com o qual você tem por parte nativa do Flex é que me deixa completamente frustrado.
Para fazer um Load de arquevo swf vindo de um Dispach por exemplo eu preciso declarar o Dispach e associar ao id do meu tag , para que realmente dê algum resultado. Mas como sempre o erro gera-se ao longo do log.

Fica aqui as minhas principais críticas até o momento sobre o Flex Builder 2.

One thought on “Flex Crônicas – parte 1

  1. Olá Igor, também sofro com a falta de exemplos um pouco mais complexo na documentação/site da adobe.
    As vezes tenho a impressão que a documentação sempre gira no mesmo assunto, hello world.
    Existe muitos exemplos, mas sempre do mesmo jeito.
    Eu não estou acostumado com flex e sinto falta de um exemplo de uma aplicação completa do início ao fim, para pegar os conceitos.
    Poderia ter algo usando webservice ou qualquer tecnologia, mas que mostrasse alguns conceitos, como por exemplo, separar os AS do MXML, ou como ter vários MXML (componentes), como aplicar padrões de projetos e etc.

    []’s
    mindu

Comments are closed.