Negócios/ Web 2.0

O ano em que novas APIs brasileiras vão entrar no mercado

Existem uma dúzia de posts falando sobre a falta de API’s para serviços de sites brasileiros. Eu me pergunto, onde estão esses serviços? Conta-se nos dedos ainda, sites que tem um bom serviço e que possam vir a distribuir o acesso via API.

Veja bem, a boo-box é uma empresa brasileira em uma forma de bolo americana, coisa linda de se ver. O que esses garotos estão fazendo, nada mais é que colocando de fácil acesso o uso dos dados de sites de comércio eletrônico brasileiros como (americanas,submarino,mercado-livre), facilmente acessado via API externa, coisa que até já fizemos uma para seus serviços em Actionscript 3.0; E o melhor você pode faturar grana.

Existem apenas dezenas não centenas de sites brasileiros que provê serviços ao público em geral, por que ainda existe o tal do mito que a Web brasileira é 1.0. O fato é que os desenvolvedores brasileiros, ou melhor falando de galo para galo, as empresas brasileiras ainda não enxergaram o potencial de negócios existente em deixar o desenvolvedor terceiro ou novos serviços agregar valor ao seu modelo de negócio.
É mais ou menos assim, você ilustra uma pequena história e os analistas de negócios começam a entender que será necessário evoluir, é a velha máxima, “Dividir para conquestar”.
Continuando com o tópico sobre comércio eletrônico, imagine que você vai a loja em sua cidade, entra, olha o produto que quer comprar, ou não, e sai sem precisar criar um vínculo com aquila loja.
Outro certo dia você volta, analisa outro produto e decide levá-lo, porém a loja requer que você mantenha um vínculo com ela, que você compartilhe seus dados com ela, é um preço injusto em certas ocasiões, já que você fica com receio de onde irá parar.
O certo pensar era que você poderia se vincular apenas a sua bandeira de cartão de crédito, deixar que ele tome conta de seus dados e a operadora do cartão de crédito assumiria o vínculo com a loja. Parece meio bizarro a idéia de primeiro momento, mais pare, pense e veja em sua volta que é justamente isso que acontece quando você compra um produto à vista na loja física, você opta por criar o vínculo com a loja.
Imagina se isso existisse em sua loja virtual preferida, onde você poderia ter seu próprio site onde manteria o vínculo apenas com a operadora de cartão e assim controlar tudo.
Agora no atual momento, isso é apenas sonho de um pobre desenvolvedor que tem idéias das quais são limitadas por políticas de portas fechadas para o mundo lá fora.
E falando-se em mundo lá fora, tem a seguinte regra “Engula ou será engolido”. É justamente o que vai acontecer se daqui a 1 ano as empresas que provêem serviços aos brasileiros não se adequarem a maneira que o mercado vai. Vai acontecer como existe já a ameça do Paypal explorar o mercado Brasileiro como os serviços pagseguro e pagamentodigital.
Não vai demorar muito para ambos, sentirem ameaçados pelo Paypal e começarem a lançar suas APIs, diferente deles o Paypal tem uma vasta API para todo tipo de linguagem de programação que você pensar.

Então penso eu na frase, “engula ou será engolido“, ser verdade. Será 2009 o ano em que as empresas brasileiras, não tão somente elas mais serviços do governo como Correios, Receita Federal, lançarem API’s para seu serviços na web?

2 thoughts on “O ano em que novas APIs brasileiras vão entrar no mercado

  1. Eu possuo um site, pequeno, mas assim mesmo criei uma API para o serviço que o site disponibiliza. Não houve muito uso dela, mas pelo menos ela foi usada para se criar uma versão para o desktop do site, usando o Flex+AIR, sendo que ficou melhor que a versão web em alguns aspectos.

  2. Parabéns pelo artigo. Isso me fez lembrar das palavras de um “possível” cliente: “Não preciso colocar meus produtos na internet, pois os clientes devem vir aqui negociar comigo… é melhor e mais fácil convencer”…

    Acredito que muitas empresas com propósitos de prestação de serviços têm ignorado as novas possibilidades… Talvez por ignorância (falta de conhecimento), tempo ou falta de concorrência…

    Vai haver o dia da batalha com a concorrência e com ela a lição…

    valeu igor

Comments are closed.