Flex

O que realmente mudou na versão 2.0.1 do Flex?

Devido à problemas no servidor o post feito préviamente sobre o updater da Adobe para o Flex foi apagado. Então decidir re-escrever tudo bem de uma forma mais detalhada do que realmente mudou ao meu ver.

Na última sexta-feira, 05 de janeiro desse ano, a Adobe liberou o pacote de atualização do Flex para a versão 2.0.1, muitos blogueiros de plantão já delataram a notícia e muitos já estão com suas versões atualizadas.

Realmente foram consertados vários bugs, falei um pouco com Phil Costa que é product Manager do Flex Builder e ele me relatou que existe uma versão completa do que foi mudado, alterado e que ainda tem falhas na versão atual do 2.0.1. Você pode visualizar a lista detalhada aqui no site da Adobe sobre o que foi feito no Flex SDK e Charts do Flex.

Até então não existia a lista de bugs corrigidos, porém o pessoal da Adobe acredito que essa cultura tenha herança da antiga Macromedia, repostou o release notes com a lista de bugs corrigidos, é bom que você tem uma noção geral do que pode ser considerado bug ainda ou não.

As mudanças que achei plausíveis de uso foram as seguintes:

. Suporte ao MAC OSX 10.4.7 também para PowerPC Intel
. SDK Ganhou um pacote a mais o mx.modules que foi introducionalmente apresentado pelo Roger Gonzalez em seu blog.
. CSS em tempo de execução
. asDoc como parte do Flex Builder
. Rendenização de textos
. Atualização na família completa
. Integração com outras ferramentas
. 290 Bugs corrigidos
. Flex Builder baseado agora no Eclipse 3.2 e com maior performance
. Suporte para o Apollo

Suporte ao MAC OSX10.4.7 também para PowerPC Intel

Usuários do MAC também pode usar os benefícios do Flex Builder, você antes de instalar o updater or instalar a versão 2.0.1 precisa ter o eclipse 3.2 como requerimento para desfrutar do que há de novo. Porém infelizmente usuários do Linux ainda vão ter que esperar por uma versão do Flex Builder para Linux, que ao meu ver a Adobe está perdendo um mercado em potêncial de licensas para a plataforma, já que ela liberou suporte ao BEAlogic e o Flex Data Service 2.0.1 para sistemas HP Unix.

SDK Ganhou um pacote a mais o “mx.modules”
Exatamente, eu já estava acostumado com a pergunta “Como fazer uma aplicação modular igual como se tem no Visual Studio da Microsoft?”, sempre desenvolvedores .net ou Javianos faziam essa pergunta nas palestras.
Bom o mx.modules ele ajuda muito nesse quesito, você faz com que suas aplicações sejam carregadas por módulos já que assim elas ficam mais leves, isso se aplica também a intranets, nem só tanto leves mais também controláveis. Já que usando desse artificio você não obriga à certas aplicações terem de ser carregadas por completo à nível de usuários. Imagine que você tem isso em uma aplicação e você precisa configurar a aplicação e tornar-la apenas acessíveis por nível de usuário, já que não havia esse mecanismo você era obrigado a ter que fazer alguns addChilds e RemoveChilds para tornar isso capaz. O problema era no tamanho, não queria deixar o mesmo tamanho, queria exibir por partes e carregar exclusivamente o que o usuário precisa ver e consequentemente a aplicação fica mais rápida. Então o pacote mx.modules, veio para isso, simplicar o uso e maximizar os resultados finais para aplicações complexas.

CSS em tempo de execução

Até havia comentado antes que tinha falado com o pessoal da DataSul uma das empresas que abraçou a tecnologia Flex como ninguém. Então em uma das conversas o pessoal sempre perguntava e tinha dúvidas como melhorar a experiência do usuário com modelagem nova de interfaces usando CSS para defini-las.
Provavelmente você deve estar se perguntando se não era possível, eu respondo que sim, mas alterar propriedades de interfaces principalmente estilos no Flex não era aceitável apenas usar CSS, já que uma vez compilado tanto internamente quanto externamente o você não poderia alterar novamente na hora de execução.
Por outro lado é possível fazer isso sim usando só Actionscript 3.0, já que MXML é apenas o dialéto do Actionscript 3.0 para interface. Bom, mas me diga para designers Actionscript por mesmo para nós sendo fácil, para eles é como ter que assobiar e chupar cana ao mesmo tempo, uma coisa de outro mundo.
Gostei da posição do Flex Team ter mudado essa visão, já que a próxima versão do FireWorks CS3, você tem a opção de exportar sua interface para mxml. Por quê não também fazer isso com CSS?
Agora usando o updater 2.0.1 você pode fazer isso em tempo de execução ou melhor, terminou um layout de uma aplicação ou melhor seu designer ainda não finalizou o CSS final, e você vai ter que parar o projeto e esperar por ele? Não mais, você pode continuar e apenas apontar o endereço do CSS que ele vai compilar e executar para você e melhor de tudo, seu usuário pode definir propriedades espontâneas que estão disponíveis na aplicação feita, traduzindo isso você pode usar vários CSS de aparências diversas e deixar o usuário costumizar da maneira que ele mais goste.
Ted Patrick um dos experts da Adobe ele escreveu até um post sobre como entender o uso, aconselho passar para dá uma pequena lida. Te dá mais uma noção do que é necessário fazer. Embora existam outros métodos não mencionados por ele que pode ser também usados, por exemplo não havendo a necessidade de transformar o arquevo .css em .swf para depois ser usado pelo StyleManager do Flex.

asDoc como parte do Flex Builder

Depois do lançamento do Flex Builder 2 em junho do ano passado, provavelmente uns 30 dias depois o Flex Team liberou uma ferramenta que eles usaram para fazer a documentação das classes que vem junto com o Flex 2 SDK. Fábio terracini até blogou como usa-la integrada ao Flex Builder 2. Agora você não precisa fazer nada, ela já é parte do Flex Builder 2.0.1, você pode usar em seus projetos para criar documentação completa do código (classes em .as), para assim manter seu ambiente de desenvolvimento mais organizado. Uma ótima medida tomada pelo Flex Team.

Rendenização te textos

O Flex tinha um hábito muito esquesito ao uso de fonte true type para rendenização de textos no Flex, você tinha que abrir o Flash, criar uma fonte lá e exportar aquila fonte criada via actionscript fazendo o identification dela e depois usar o .swf gerado para acessar aquila fonte e assim melhor visualizar o texto.
Agora é um passo a menos que você precisa tomar, diretamente você pode escrever no CSS que o compilador mxmlc.exe vai entender que é uma fonte pixel e assim sucessivamente vai melhorar a qualidade do texto lido.

Atualização da família completa

Diferente de outras ferramentas a Adobe atualizou todos os produtos que faz parte da família Flex, com atenção especial para o Flex Data Services, que agora suporta muito bem o uso de POJO’s e integra-se perfeitamente com Hibernates, devido a sérios problemas tidos na antiga versão.
Faz parte da família atualizada o (Flex 2.0.1 – SDK, Flex Builder, Flex DataService, Flex Chartings).

Integração com outras ferramentas

Um passo importante para o uso massificado de RIA baseadas em Flex foi essa possibilidade de permitir que aplicações sejam testadas por outras ferramentas de QA(Quality Assurance), mais um passo importante para certificações e homologações de software respeitando as leis mundiais disso. Ou melhor resumindo PIMP.
Uma das ferramentas que faz esse tipo de teste é a Mercury Quicktest Pro, outras já suportam facilmente como a que uso para UML de projetos, que é a Enterprise Architect, ele esporta minha modelagem para classes em Actionscript 3.0 e repassar para o time de desenvolvimento.

290 bugs corrigidos

Foram ao total nesse release 290 bugs corrigidos, alguns listados aqui, tantos de níveis críticos quanto também nos componentes e classes do SDK. Isso é comum acontecer primeiramente pelo pouco tempo de transição entre antiga Macromedia e Adobe que teve para soltar o Flex 2.0. Alguns ainda existentes, mas nada que atrapalhe seu desenvolvimento, creio eu que até o final do ano a Adobe solte novamente outro pacote de atualização.

Flex Builder baseado agora no Eclipse 3.2 e com maior performance

Notei significativas mudanças de performance no Flex Builder tanto fiz testes para a versão plug-in quanto para versão Stand Alone, e pude perceber que o Flex Builder está mais rápido e agora baseado no Java machine 1.5 como foi até sugerido pelo pessoal da Farata System. Já que o anterior era baseado no antigo (2 anos de idade) Java machine 1.4. Não vou mais precisar ter que usar diversas vezes o switch entre perspectivas para aguentar o tranco.

Suporte para Apollo

Como a Adobe está preparando um novo ambiente de trabalho mais tipicamente gosto de chamar de “nova virtual machine para desktops”, que inclusive o tão renomado Mike Downey que era Sr. Flash Product Manager passou a ser o gerente Sênior do Apollo.
Como já em vista seu pré-lançamento nesse primeiro trimestre de 2007, a Adobe nesse pacote de atualização já deu suporte ao Apollo, resume-se que quando você ver o lançamento do Apollo não precisará atualizar novamente seu Flex Builder para ter suporte ao Apollo.

Minhas conclusões são que:

O Flex 2.0.1 tornou o produto mais sólido do que já era, ao meu ver esse updater trouxe significativas mudanças na maneira como criar, explorar e melhorar suas aplicações Rich Client usando Flex.
Coloco abaixo alguns links sugestivos que podem te ajudar na hora de atualizar sua versão, já que existem alguns know issues na hora de atualizar para versão 2.0.1.

Página contendo as atualizações

Exemplo de como usar mx:modules

Mensagem na Flex-Coders via Yahoo Groups de como usar o mx:module Loader

Referência da Classe Modules

Criando aplicações por idioma diferente

One thought on “O que realmente mudou na versão 2.0.1 do Flex?

  1. Oi.
    Sou do RS e estou bastante empolgado com o Flex e estou estudando. Sou programador Java.
    Vc saberia me dizer quais empresas aqui do RS utilizam o Flex?
    Vc falou em DataSul, o link é http://www.datasul.com.br? É a mesma que tem ações na bolsa de São Paulo?
    A DataSul do RS usa Java e Flex?

    Tenho 2 anos de experiência em Java (Web) e estou me preparando para a certificação. Ao todo tenho 10 anos de programação.
    Com este perfil saberia me dizer qual seria o salário de iniciante em Flex?

    Obrigado.

    Abraços.

Comments are closed.