Dev. Software/ Dicas

Programar, Programar e Programar

Aque agente adora desafiar nossos limites, todos os dias são vários e-mails de clientes que pagam um suporte anual que criamos para fomentar a necessidade daquiles que desenvolvem em Flex em regiões remotas do país. Assim damos a oportunidade de ter suporte de ponta e qualidade. É quase uma média de 50 e-mails dia.

E em cada e-mail um desafio a parte é lançado, veja por que. Sempre essas equepes estão desenvolvendo em diferentes plataformas, combinadas com o Flex, seja em Java, PHP, ColdFusion, ASP. As dúvidas são em gerais a lançamentos, filtragem, comportamentos de UI, formatações e formulários. Não passa disso. Mais o que é mais desafiante e nos deixam sempre a programar é que nessas equepes cada um tem uma forma de programar, cada um tem seu jeito único de criar formas e maneiras de desenvolver seus sistemas.

Em fim, exemplos e mais exemplos são feitos e enviados todo santo dia para salvá-los o dia e completar as suas tarefas e cumprir o calendário.

Dai, um dos meus colaboradores veio com essa idéia que me motivou a escrever um post no site “Faz sentido programar sem se programar?”.

É. Eu também me fiz essa pergunta depois de ouvir dele. Será que realmente é importante apenas programar e não se programar? Digo em todos os sentidos,veja bem por que.

Muitos desenvolvedores levam cedo para o trabalho na esperança de um dia melhor e tentar fazer o melhor pedaço de código que já fez em sua vida. Levantar ali ou acolá para tomar uma xícara de café ou chá, bater um papinho no corredor sobre coisas sem nexo do tipo “Ehhh!!! E ai blzinha, cara você viu a nova estagiária… show né!?”, e por ai vai.
Voltando para sua mesa tem um chat gtalk, msn, orkut, para responder amigos marcando um chopp ou a patroa dizendo que tem que comprar o leite da criança quando voltar para casa.

Nesse tal entreposto você já deve ter perdido cerca de umas 3 horas entre tarefas que deveriam ser cumpridas e tarefas que faltam ser completadas para ganhar-se o dia.

Estende um componente aqui, ajuda o colega do lado que está meio errolado com alguma função que não está conseguindo ser feita. Ligações do gerente pedindo para adiantar o produto para um pre-release interno para apresentação. O nervosismo aumentando e anciedade para voltar para casa logo e tomar um bom banho e entrar na internet novamente.

Isso são hábitos comuns de amigos comuns que tenho. Embora sejam em um pequeno circulo de amigos, tais amigos podem ser também seus amigos ou até mesmo você que está lendo aqui, tem esse hábito. Então você agora se pergunta: ” E o que tem a ver com o título do post”. É ai que vem a resposta.

Programar não é só criar uma rotina, um algoritmo ou um pedaço de código que vá ajudar a resolver problemas corriqueiros no seu software, ao invés de ter tais hábitos julgados por alguns bons, procure se programar antes de começar a programar. Se você tem uma pequena equepe que tem grandes visões de se tornar uma software house de sucesso. Procure ao seu redor se tem ferramentas que vão lhe auxiliar em maximizar o seu tempo e assim liberar um produto mais completo.

Para lhe ajudar, veja essas palavras ( SVN, Tasklist, ToDoList, BugBase, Logs), são palavras mágicas que vão lhe ajudar a se programar antes de começcar a programar. Tais ferramentas geram de alguma forma um bloqueio a errar menos e acertar mais. Se você for cuidadoso o suficiente, você não cometerá muitos erros no código, sairá mais cedo do trabalho, poderá pegar aquila sessão de cinemas as 18:10, em fim a arte de programar não é só criar o que você faz todos os dias. Lógico que você pode até discordar em achar que faltam ingredientes na lista que fiz. E é claro que faltam, propositalmente alguns foram exlcluídos como (idéias, novas ferramentas, reuniões internas, reuniões de 2 pessoas).

Pense nisso antes de pensar só em programar, programar aprenda à se programar.

2 thoughts on “Programar, Programar e Programar

  1. Sim, concordo. Acho válido que o profissional utilize as ferramentas que possam lhe trazer uma boa produtividade e organização.
    Para elevar o nível do Português,uma dica: no oitavo parágrafo a grafia correta é “ansiedade” e não “anciedade”.

    []’s

Comments are closed.