Negócios/ Vídeo/ Web 2.0

Três tendências para 2010 no mundo de desenvolvimento

Por todo lado do mundo você ver, pessoas blogando suas tendências para o próximo ano. E como é de costume prevermos alguma coisa que pode ocorrer futuramente. Eu tenho as minhas 3 tendências que vão decolar em 2010, podem até empacar, risco é risco, mas nada tão bom quanto arriscar.

1 – Ele veio de mansinho, feito por um gigante e como é de praxe todo mundo dizer que um dia ela dominar o mundo. O Google Android é a plataforma de sucesso que garimpou muito nesse ano de 2009. O que consecutivamente para 2010 vai continuar o bom trabalho feito esse ano. Prova disso é a nova versão do Android 2.0. Fora diversas empresas já lançando seus celulares com o Android habilitado. Em 2008 eu falei para o Fabiel Prestes, acho que ele deve lembrar, quem dominar a desenvolver para ele. Está com emprego garantido para os próximos 5 anos. O momento é agora, ano que vem isso vai ser novidade. Já que a HTC acabou de anunciar seus novos aparelhos para o ano de 2010. Onde o Android já se integra para qualquer tipo de serviço de rede social. Afinal é google né!
Falando-se em desenvolvimento Mobile, o processo para aprovação de envio do seu aplicativo para o Android Market. É muito diferente da Apple. Onde já vi diversos desenvolvedores reclamando da lentidão de se aprovar um novo aplicativo. Isso o google fez bem diferente o que conquista o principal ator do espetáculo “O Desenvolvedor”.

2 – ORM – Nem precisa falar muito dele, suas siglas Object Relation Mapping, como o guia Wikipedia diz em bom tom:

Mapeamento objecto-relacional (ou ORM) é uma técnica de desenvolvimento utilizada para reduzir a impedância da programação orientada aos objetos utilizando bancos de dados relacionais. As tabelas do banco de dados são representadas através de classes e os registros de cada tabela são representados como instâncias das classes correspondentes.
Com esta técnica, o programador não precisa se preocupar com os comandos em linguagem SQL; ele irá usar uma interface de programação simples que faz todo o trabalho de persistência.
Não é necessária uma correspondência direta entre as tabelas de dados e as classes do programa. A relação entre as tabelas onde originam os dados e o objecto que os disponibiliza é configurada pelo programador, isolando o código do programa das alterações à organização dos dados nas tabelas do banco de dados.
A forma como este mapeamento é configurado depende da ferramenta que estamos a usar. Como exemplo, o programador que use Hibernate na linguagem Java pode usar ficheiros XML ou o sistema de anotações que a linguagem providencia.

Fonte Wikipedia.

ORM vai melhorar muito ano que vem. Como Hibernante é Nostradamus, todas as linguagens de programação voltadas para Web e desktop vão dar suporte a ORM. Onde já temos Java,ColdFusion,Ruby on Rails, Python e PHP. Haverá muito mais suporte e bem melhor do que as atuais já com suporte, o desenvolvedor já deve saber isso para ano que vem arrebentar.

3 – Vídeo. 70% dos videos na Web são criados para rodar na plataforma Flash Player, graças ao pessoal do On2 Technology (hoje Google). Quem domina o fator Vídeo, TV’s on-line, vai saber ganhar dinheiro e ter diversas ferramentas distintas para ensinar e interter. Dentre as tecnologias mais usadas para provê são servidores de transcoding para o formato de qualidade H.264,são o FFMPEG, FMIS, WoWza, FoxServer,Red5. Principalmente aqui no Brasil, onde os dois setores foram responsáveis por boa parte da fatia gastas em publicidade e assinaturas. Não é atoa que o Youtube é o site mais acesso no Brasil, cerca de 48 milhões de visitas únicas todos os meses.

Essas são nossas tendências para 2010. Ao nosso ponto de vista do mundo de desenvolvimento.